5 de novembro de 2013

Como diz o ditado: Cada coisa é uma coisa

Desenvolver o workshop "Mulher: Desafios Contemporâneos", tem despertado muitas reflexões sobre os possíveis desdobramentos que esse encontro poderá propiciar.

Em paralelo, meu leque de atuação está em ampliação: agora além de Psicoterapeuta e Coach, em breve me tornarei Orientadora Profissional.

O workshop emergiu da combinação de dois fatores: 1. minha paixão em estudar e atuar no universo feminino e os desafios que nós mulheres enfrentamos diariamente; 2. demanda recorrente identificada no ICOP de mulheres que após a maternidade estavam repensando sua vida profissional. Foi do casamento dessas duas variáveis que o workshop nasceu.

E, assim como o nascimento de filho vira de ponta cabeça a vida de uma mulher, em minha fantasia, o workshop poderia aguçar, mobilizar questões relevantes na vida de alguma participante, que por sua vez, poderia vir a se interessar pelo acolhimento e elaboração de tais questões.

Prosseguindo em minha fantasia veio a dúvida: diante das três atuações, qual seria a mais indicada?

Eis que brotou em minha mente a seguinte metáfora que diferencia minhas três linhas de trabalho:

Imaginemos uma mulher que está em dúvida sobre qual roupa usar em uma determinada ocasião. Os anseios de tal mulher podem se resumir das seguintes maneiras:

1. Ela tem uma ideia, mas não sabe como escolher, como decidir diante de tantas possibilidades. Ou até sabe, mas não se sente segura para tomar essa decisão.  Neste caso, o mais apropriado é a Orientação Profissional, que é um processo focado no autoconhecimento direcionado para escolhas importantes que terão impacto no futuro.

2. Agora imaginemos que essa mulher saiba o que quer vestir, mas seu armário está tão bagunçado que ela não consegue encontrar nada! Neste caso, o mais indicado seria o Life Coaching, que tem por objetivo organizar áreas da vida através do desenvolvimento de competências específicas, no caso, organização.

3. Por fim, essa mulher não faz a menor ideia do que vestir, do que fazer. A bagunça está tão grande que ela não sabe nem por onde começar... Ai, entra a Psicoterapia, que tem por objetivo entender e elaborar emocionalmente o momento atual. Primeiro é preciso organizar as emoções, saber por onde começar, para daí sim organizar o armário e assim ficar mais fácil escolher com que roupa deve ir...

Todas as atuações tem sua relevância e importância, o enfoque dependerá de qual o momento e quais as questões que o possível cliente apresenta. Por isso o título, "Cada coisa é uma coisa".